Capítulo Sessenta e Quatro – Histórias desinteressantes

sexta-feira, 15 setembro 2006 § Deixe um comentário

-E aí eu derramei molho na barra da minha saia e nem vi.
-E você saiu assim?
-Pois é. E um cara lindo veio falar comigo.
-E ele viu a mancha!
-Não.
-Que bom, hein. Alguém viu?
-Não. Quando eu cheguei em casa, fui correndo trocar de roupa e tirar aquela mancha.
-E daí?


-Minha mulher disse que tava ouvindo uns barulhos estranhos na sala e mandou eu ir ver o que era. Peguei uma vassoura que tava no corredor e fui lá.
-E tinha um ladrão?
-Não. Daí eu pensei: deve ser um rato. Dos grandes.
-E tinha um rato?
-Não, não tinha nada.
-Nada?
-Nada. Minha mulher imaginou.
-Ah.


-Você não sabe da melhor: outro dia eu encontrei o Cid Moreira na rua!
-E falou com ele?
-Eu gritei: Cid! Cid!
-E ele veio falar com você?
-Não, nem me ouviu.
-E não correu atrás dele?
-Eu não. Correr atrás do Cid Moreira? Por favor… 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Capítulo Sessenta e Quatro – Histórias desinteressantes no o projeto sem nome.

Meta

%d blogueiros gostam disto: